Anúncio


A antiga cidade bíblica de Ein Dor está localizada bem na região central do Vale de Jezreel, berço da civilização israelita na Baixa Galiléia, não muito distante de outras importantes localizações como Nazaré, Megido, o Monte Carmelo, o Monte Gilboa e as montanhas adjacentes, o Monte Moré e o Monte Tabor. De acordo com os arqueólogos só existem duas possibilidades para a cidade bíblica de Ein Dor, a primeira é a antiga aldeia árabe de Enador que preservou a morfologia do nome da cidade original e que está somente a 300 metros de distância de Tel Tzaftzafa, a segunda opção é Tel Tzaftzafa cujas imagens trazemos aqui. Em Enador não foram encontradas ruínas do período bíblico, mas sim de um período bem posterior e por causa da distância pequena de Tel Tzaftzafa pode ser que a morfologia foi herdada na realidade da cidade bíblica original que ficava em Tel Tzaftzafa onde os arqueólogos encontraram indícios da cidade dos períodos bíblicos, a Era do Bronze e a Era do Ferro. Exatamente como em outras regiões do país, aconteceu que depois do cativeiro babilônico os judeus escolheram re-contruir suas cidades não exatamente onde ficavam as anteriores mas sim com uma pequena distância, pois a re-construção poderia levar a disputas e a grande dificuldade, pois construir algo novo é sempre mais fácil do que restaurar construções de pedras, sendo assim, é praticamente certo de que Tel Tzaftzafa é a verdadeira Ein Dor dos relatos bíblicos.

Ein Dor aparece pela primeira vez no Livro de Josué 17:11 onde ela é citada como parte das tribos de Aser e Issacar na repartição feita por Josué.

Porque em Issacar e em Aser couberam a Manassés Bete-seã e suas vilas, Ibleão e suas vilas, os habitantes de Dor e suas vilas, os habitantes de En-dor e suas vilas, os habitantes de Taanaque e suas vilas, e os habitantes de Megido e suas vilas, com os seus três outeiros.

Josué 17:11

Ein Dor ou em alguma versões Endor aparece em três importantes histórias no velho testamento, a primeira, apesar de não aparecer o nome, pode-se reconhecer a localização da batalha entre Síssera, o general do cananeu Jabim contra o exército de Israel reunido por Baraque a pedido da profetiza Débora que julgava o Povo de Israel.

Ora, Débora, profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo.  5 Ela se assentava debaixo da palmeira de Débora, entre Ramá e Betel, na região montanhosa de Efraim; e os filhos de Israel subiam a ter com ela para julgamento.  6 Mandou ela chamar a Baraque, filho de Abinoão, de Quedes-naftali, e disse-lhe: Porventura o Senhor Deus de Israel não te ordena, dizendo: Vai, e atrai gente ao monte Tabor, e toma contigo dez mil homens dos filhos de Naftali e dos filhos de Zebulom;  7 e atrairei a ti, para o ribeiro de Quisom, Sísera, chefe do exército de Jabim; juntamente com os seus carros e com as suas tropas, e to entregarei na mão?

Juízes 4:4-7

A segunda história do local está relacionada com a batalha que ocorreu depois que Gideão ou Jerubaal convocou os israelitas para combaterem os midianitas que fortemente os oprimiam em sua época, segundo a Bíblica, do lado dos hebreus no final de uma triagem haviam apenas 300 homens que acampados não muito distante de onde estavam os inimigos, avançaram contra eles com vasos e tochas em suas mãos.

Então Jerubaal, que é Gideão, e todo o povo que estava com ele, levantando-se de madrugada acamparam junto à fonte de Harode; e o arraial de Midiã estava da banda do norte, perto do outeiro de Moré, no vale.  2 Disse o Senhor a Gideão: O povo que está contigo é demais para eu entregar os midianitas em sua mão; não seja caso que Israel se glorie contra mim, dizendo: Foi a minha própria mão que me livrou.  3 Agora, pois, apregoa aos ouvidos do povo, dizendo: Quem for medroso e tímido volte, e retire-se do monte Gileade. Então voltaram do povo vinte e dois mil, e dez mil ficaram.  4 Disse mais o Senhor a Gideão: Ainda são muitos. Faze-os descer às águas, e ali os provarei; e será que, aquele de que eu te disser: Este irá contigo, esse contigo irá; porém todo aquele de que eu te disser: Este não irá contigo, esse não irá.  5 E Gideão fez descer o povo às águas. Então o Senhor lhe disse: Qualquer que lamber as águas com a língua, como faz o cão, a esse porás de um lado; e a todo aquele que se ajoelhar para beber, porás do outro.  6 E foi o número dos que lamberam a água, levando a mão à boca, trezentos homens; mas todo o resto do povo se ajoelhou para beber.  7 Disse ainda o Senhor a Gideão: Com estes trezentos homens que lamberam a água vos livrarei, e entregarei os midianitas na tua mão; mas, quanto ao resto do povo, volte cada um ao seu lugar.  8 E o povo tomou na sua mão as provisões e as suas trombetas, e Gideão enviou todos os outros homens de Israel cada um à sua tenda, porém reteve os trezentos. O arraial de Midiã estava embaixo no vale.  9 Naquela mesma noite disse o Senhor a Gideão: Levanta-te, e desce contra o arraial, porque eu o entreguei na tua mão.  10 Mas se tens medo de descer, vai com o teu moço, Purá, ao arraial;  11 ouvirás o que dizem, e serão fortalecidas as tuas mãos para desceres contra o arraial. Então desceu ele com e seu moço, Purá, até o posto avançado das sentinelas do arraial.  12 Os midianitas, os amalequitas, e todos os filhos do oriente jaziam no vale, como gafanhotos em multidão; e os seus camelos eram inumeráveis, como a areia na praia do mar.  13 No momento em que Gideão chegou, um homem estava contando ao seu companheiro um sonho, e dizia: Eu tive um sonho; eis que um pão de cevada vinha rolando sobre o arraial dos midianitas e, chegando a uma tenda, bateu nela de sorte a fazê-la cair, e a virou de cima para baixo, e ela ficou estendida por terra.  14 Ao que respondeu o seu companheiro, dizendo: Isso não é outra coisa senão a espada de Gideão, filho de Joás, varão israelita. Na sua mão Deus entregou Midiã e todo este arraial.  15 Quando Gideão ouviu a narração do sonho e a sua interpretação, adorou a Deus; e voltando ao arraial de Israel, disse: Levantai-vos, porque o Senhor entregou nas vossas mãos o arraial de Midiã.  16 Então dividiu os trezentos homens em três companhias, pôs nas mãos de cada um deles trombetas, e cântaros vazios contendo tochas acesas,  17 e disse-lhes: Olhai para mim, e fazei como eu fizer; e eis que chegando eu à extremidade do arraial, como eu fizer, assim fareis vós.  18 Quando eu tocar a trombeta, eu e todos os que comigo estiverem, tocai também vós as trombetas ao redor de todo o arraial, e dizei: Pelo Senhor e por Gideão!  19 Gideão, pois, e os cem homens que estavam com ele chegaram à extremidade do arraial, ao princípio da vigília do meio, havendo sido de pouco colocadas as guardas; então tocaram as trombetas e despedaçaram os cântaros que tinham nas mãos.  20 Assim tocaram as três companhias as trombetas, despedaçaram os cântaros, segurando com as mãos esquerdas as tochas e com as direitas as trombetas para as tocarem, e clamaram: A espada do Senhor e de Gideão!  21 E conservou-se cada um no seu lugar ao redor do arraial; então todo o exército deitou a correr e, gritando, fugiu.  22 Pois, ao tocarem os trezentos as trombetas, o Senhor tornou a espada de um contra o outro, e isto em todo o arraial, e fugiram até Bete-sita, em direção de Zererá, até os limites de Abel-meolá, junto a Tabate.  23 Então os homens de Israel, das tribos de Naftali, de Aser e de todo o Manassés, foram convocados e perseguiram a Midiã.  24 Também Gideão enviou mensageiros por toda a região montanhosa de Efraim, dizendo: Descei ao encontro de Midiã, e ocupai-lhe as águas até Bete-bara, e também o Jordão. Convocados, pois todos os homens de Efraim, tomaram-lhe as águas até Bete-bara, e também o Jordão;  25 e prenderam dois príncipes de Midiã, Orebe e Zeebe; e mataram Orebe na penha de Orebe, e Zeebe mataram no lagar de Zeebe, e perseguiram a Midiã; e trouxeram as cabeças de Orebe e de Zeebe a Gideão, além do Jordão.

Juízes Capítulo 7

A terceira e talvez mais conhecida de todas as histórias descritas na Bíblia está relacionada ao Rei Saul que já distante de Adonai, peca ainda mais cometendo talvez o mais grave de todos os pecados aos olhos do Senhor, o de consultar uma feiticeira que consultou o que parecia ser o Profeta Samuel. A história do texto um tanto discutido nos antros teológicos se passou aqui nestas ruínas, onde outra havia uma cidade israelita durante o final da Era do Bronze e começo da Era do Ferro.

Então disse Saul aos seus servos: Buscai-me uma necromante, para que eu vá a ela e a consulte. Disseram-lhe os seus servos: Eis que em En-dor há uma mulher que é necromante.  8 Então Saul se disfarçou, vestindo outros trajes; e foi ele com dois homens, e chegaram de noite à casa da mulher. Disse-lhe Saul: Peço-te que me adivinhes pela necromancia, e me faças subir aquele que eu te disser.  9 A mulher lhe respondeu: Tu bem sabes o que Saul fez, como exterminou da terra os necromantes e os adivinhos; por que, então, me armas um laço à minha vida, para me fazeres morrer?  10 Saul, porém, lhe jurou pelo Senhor, dizendo: Como vive o Senhor, nenhum castigo te sobrevirá por isso.  11 A mulher então lhe perguntou: Quem te farei subir? Respondeu ele: Faze-me subir Samuel.  12 Vendo, pois, a mulher a Samuel, gritou em alta voz, e falou a Saul, dizendo: Por que me enganaste? pois tu mesmo és Saul.  13 Ao que o rei lhe disse: Não temas; que é que vês? Então a mulher respondeu a Saul: Vejo um deus que vem subindo de dentro da terra.  14 Perguntou-lhe ele: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um ancião, e está envolto numa capa. Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e lhe fez reverência.  15 Samuel disse a Saul: Por que me inquietaste, fazendo-me subir? Então disse Saul: Estou muito angustiado, porque os filisteus guerreiam contra mim, e Deus se tem desviado de mim, e já não me responde, nem por intermédio dos profetas nem por sonhos; por isso te chamei, para que me faças saber o que hei de fazer.  16 Então disse Samuel: Por que, pois, me perguntas a mim, visto que o Senhor se tem desviado de ti, e se tem feito teu inimigo?  17 O Senhor te fez como por meu intermédio te disse; pois o Senhor rasgou o reino da tua mão, e o deu ao teu próximo, a Davi.  18 Porquanto não deste ouvidos à voz do Senhor, e não executaste e furor da sua ira contra Amaleque, por isso o Senhor te fez hoje isto.  19 E o Senhor entregará também a Israel contigo na mão dos filisteus. Amanhã tu e teus filhos estareis comigo, e o Senhor entregará o arraial de Israel na mão dos filisteus.  20 Imediatamente Saul caiu estendido por terra, tomado de grande medo por causa das palavras de Samuel; e não houve força nele, porque nada havia comido todo aquele dia e toda aquela noite.  21 Então a mulher se aproximou de Saul e, vendo que estava tão perturbado, disse-lhe: Eis que a tua serva deu ouvidos à tua voz; pus a minha vida na minha mão, dando ouvidos às palavras que disseste.  22 Agora, pois, ouve também tu as palavras da tua serva, e permite que eu ponha um bocado de pão diante de ti; come, para que tenhas forças quando te puseres a caminho.  23 Ele, porém, recusou, dizendo: Não comerei. Mas os seus servos e a mulher o constrangeram, e ele deu ouvidos à sua voz; e levantando-se do chão, sentou-se na cama.  24 Ora, a mulher tinha em casa um bezerro cevado; apressou-se, pois, e o degolou; tambem tomou farinha, e a amassou, e a cozeu em bolos ázimos.  25 Então pôs tudo diante de Saul e de seus servos; e eles comeram. Depois levantaram-se e partiram naquela mesma noite.

1 Samuel 28:7-25

Segundo o texto acima, o evento relatado ocorreu na véspera da grande batalha entre o exército de Saul e Jônatas contra os Filisteus que venceram, o exército e o povo foram dispersos, Saul e seu filho Jônatas morreram em um dos montes da cordilheira do Monte Gilboa ao oriente desta região, no meio do caminho entre Ein Dor e Beith-Shean (Betesean), a cidade cananéia em que suas cabeça foram penduradas em sua muralha.

 

 

0 50

Miguel Nicolaevsky

Pesquisador bíblico, escritor, fotógrafo e empresário. Vivendo a mais de 20 anos em Israel de onde dirije o portal de notícias Cafetorah.com. Palestrante em Geografia Bíblia, Exegese do Hebraico e Aramaico Bíblico, Tradutor Simultâneo e Conferencista, tudo por ELE, através dELE e dedicado para ELE.

Anúncio