Anúncio

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, ontem, no Fórum Econômico Mundial em Davos, realizou uma reunião única sobre o avanço da defesa cibernética com o gerenciamento de diretores e figuras importantes na indústria cibernética global, incluindo da Sony, Hitachi, Lenovo, Intel, IBM e Hewlett Packard. Os participantes discutiram as ameaças cibernéticas e suas implicações no desenvolvimento e assimilação de tecnologias inovadoras, os riscos econômicos, sociais e estratégicos decorrentes de tais ameaças e da cooperação única necessária entre os governos e o setor empresarial a fim de garantir a capacidade de usar a revolução cibernética em benefício do bem-estar social global e do crescimento econômico.

O primeiro-ministro Netanyahu enfatizou que o rápido desenvolvimento do setor cibernético está criando oportunidades sem precedentes na sociedade mundial e na economia global e disse que os cyber mudou substancialmente os elementos básicos de nossas vidas como indivíduos e nações. Na nova era, a defesa cibernética é que torna o futuro possível e constitui uma condição prévia para o crescimento e a segurança. À luz desse entendimento, o Estado de Israel estabeleceu para si um poder cibernético com uma prioridade de topo, tornando-se uma estufa cibernética mundial – em que o espírito de inovação e atividade tecnológicas criam estratégias pioneiras e soluções para Israel e para o mundo.

O primeiro-ministro observou que Israel está realizando diversas melhorias, a fim de reduzir a vulnerabilidade das organizações às ameaças cibernéticas e referiu-se à criação de uma autoridade de defesa cibernética nacional que está trabalhando com o setor privado em uma base contínua, ao mesmo tempo em que aproveita os recursos e know-how das instituições de defesa.

Os líderes das empresas agradeceram as atividades cibernética de Israel. O primeiro-ministro Netanyahu convidou-os a investir em Israel e juntar-se às empresas cibernéticas que já estão em Israel.

O Diretor do Escritório do Primeiro-Ministro, Eli Groner e o Diretor-Geral do Israel National Cyber ​​Bureau (INCB) Dr. Eviatar Matania e o Presidente do Conselho Econômico Nacional Prof. Avi Simhon também participaram da reunião.

Dados da indústria cibernética em Israel em 2015:

Exportações – aproximadamente 3.5 bilhões de dólares, ou cerca de 5% do mercado global. No que diz respeito apenas a produtos, a participação de Israel é de aproximadamente 7% do mercado global.

Investimentos privados – estima-se ter ficado em 500 milhões de dólares, mais que o dobro de 2014. Os investimentos privados globais ainda não foi revelado. A partir do primeiro semestre de 2015, a participação do Israel foi quase 20% (segundo depois dos EUA). Não se espera que isso vai mudar significativamente até o final do ano.

Fusões e aquisições – estimado em 1,3 bilhões de dólares, quase o dobro de 2014.

Video da CyberTech 2014

976

Miguel Nicolaevsky

Pesquisador bíblico, escritor, fotógrafo e empresário. Vivendo a mais de 20 anos em Israel de onde dirije o portal de notícias Cafetorah.com. Palestrante em Geografia Bíblia, Exegese do Hebraico e Aramaico Bíblico, Tradutor Simultâneo e Conferencista, tudo por ELE, através dELE e dedicado para ELE.

Anúncio