Páscoa no Antigo e Novo Testamento

tybl hv tba-tybl hv sya – “Ish Séh Le-Veit-Avot, Séh La-Bait- “Cordeiro homem para a casa dos pais, um cordeiro para uma casa.” (Êxodo 12:3)

Algo impressionante e curioso aparece no versículo acima. Explicação: No Hebraico, o masculino é ZaHáRH que significa macho e macho mesmo. No Sertão do Nordeste, quando nasce um menino, fala-se: “nasceu um menino-homem”. No Hebraico o feminino é NEKEVAH, que quer dizer fêmea. Postas essas observações, o que impressiona em Êxodo 12:3 é que, o texto correto gramaticalmente, na lógica humana seria: “ISH ZAHÁRH, ou seja, Cordeiro Macho. Entretanto, aparece no original Hebraico, ISH SÉH ou seja, ao pé da letra, Homem Cordeiro.

 Certamente, na soberania divina, tal colocação não é acidental e sim intencional! No evangelho de João, o profeta João, o Batista disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo – Hebraico: HINÉ SÉH HÁ-ELOIM HÁ-NOSSÉH HATÁT HÁ-OLAM.” Como é sabido, no Antigo Testamento, tudo apontava para o Novo Testamento, “BRITH HADASHÁH”, NOVA ALIANÇA. (1 Corintios 11:25)
“Feliz Páscoa”, “Comemoração da Páscoa” ou “Semana Santa”, são expressões correntes em nossos dias. A palavra “PÁSCOA”, significa “PASSAGEM” do hebraico, “péssarh”. A instituição da páscoa, conforme Êxodo 12:1-14ss., foi um acontecimento histórico, real, ligado ao povo hebreu no contexto da sua grande libertação, liderado pelo homem de Deus, Moisés (Moshe), tirando o povo da escravidão do Egito.
PÁSCOA vem do verbo hebraico “Lifsoach Al” (passar sobre), que significa, “SALTAR”, “PASSAR POR CIMA” ou “PASSAR POUPANDO” (poupando o povo da morte, mediante a aplicação do sangue do cordeiro nas vergas e umbreiras das portas das famílias israelitas), Êxodo 12:13.


A comemoração era feita de maneira festiva e um cordeiro macho, sem defeito, sem mancha alguma era sacrificado, imolado. Conveniente lembrar que muitos acontecimentos em o Antigo Testamento, apontavam para o Novo Testamento: O NOVO PACTO NO SANGUE DE JESUS CRISTO. Tudo apontava para Jesus, “o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, João 1:29.


No Novo Testamento, lemos: “Alimpai-vos do fermento velho (pecado), para que sejais uma nova massa (nova criatura, II Corintios 5:17), assim como estais sem fermento. PORQUE - CRISTO NOSSA PÁSCOA, FOI SACRIFICADO POR NÓS”, I Corintios 5:7. A Páscoa Judaica foi transformada em Ceia do Senhor no Cristianismo, através do memorial pão e vinho, (I Corintios 11:23-30).
PÁSCOA, significa “passagem”; lembra o êxodo, a saída do povo hebreu do Egito para Canaã. Em Deuteronômio 6:21 lemos: Então dirás a teu filho. “Éramos servos de Faraó no Egito, porém o Senhor nos tirou com mão forte do Egito”. Quer dizer literalmente: o povo foi arrancado da escravidão, do jugo escravizador. Ora, Cristo nos tirou das trevas do pecado; Cristo nos tirou do reino de Satanás (“Faraó velho”) e nos levou ao Reino da Luz. Assim é que podemos ler em Colossenses 1:13: “O qual (JESUS) nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o Reino do Seu amor”.


E a “estorinha” de coelho e coisas similares? Nada disto está de acordo com a Bíblia; e, ao contrário, isto está inserido no que disse o Paulo em II Timóteo 4:4: “E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas”.
“FAÇAMOS FESTA” é a recomendação de I Corintios 5:7. Que tipo de festa glorifica o Senhor? Sabemos de antemão que o “Reino de Deus não é comida ou bebida, mas justiça, e paz e alegria no Espírito Santo”, Romanos 14:17. Portanto, a permanente comemoração cristã é com uma vida no altar do Senhor, sem rancor, mágoa, mau-humor (tudo isto é fermento velho) e com um coração perdoador, conciliador, e assim, festivamente, o mundo conhecerá que somos discípulos de Cristo, João 13:35.
Podemos dizer aos irmãos e amigos: “Feliz Páscoa com Cristo”.



PARA MEDITAR: 1º) “Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós”, I Cor. 5:7.


2º) “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”, João 13:35.