A Festa de Purim e a Rainha Ester

Diretor do Cafetorah
A Festa de Purim ou Festa de Lotes
Ester e Assuero
Orelhas de Aman, um doce típico de Purim
O Túmulo da Rainha Ester e de Mardoqueu no Irã
O Túmulo da Rainha Ester e de Mardoqueu no Irã

Purim (פּוּרִים, em hebraico Purim: plural de פּוּר pûr, do acadiano pūru) é um feriado judaico que comemora a salvação dos judeus persas do plano de Hamã, de exterminá-los durante o exílio do povo no antigo Império Persa tal como está escrito no Livro de Ester no Velho Testamento.

Os judeus eram exilados na Babilônia desde a destruição do Templo de Salomão pelos babilônios e da dispersão do Reino de Judá. A Babilônia, por sua vez, foi conquistada pela Pérsia e os judeus foram espalhados por todo o império.

<--break->

A festa de Purim é caracterizada pela proclamação pública do Livro de Ester por duas vezes, além da distribuição de alimentos e dinheiro aos necessitados, presentes principalmente para crianças, consumo de vinho durante a ceia (Ester 9:22) e outros costumes que inclui o uso de máscaras e fantasias e comemoração pública, associando-a ao carnaval, pois é sempre comemorada não muito longe da data desta festa pagã.

Purim é celebrado anualmente no 14º dia do mês hebraico de Adar, o dia seguinte à vitória dos judeus sobre seus inimigos (13 de Adar). Em cidades que eram muradas desde o tempo de Josué, incluindo Shushan (Susa) e Jerusalém, Purim é celebrado no 15º dia do mês, mais conhecido como Purim Shusha, assim como todas as outras festas judaicas, Purim tem início ao pôr-do-sol da véspera no calendário secular, início de um novo dia judaico.

O nome da festa "Purim" vem da palavra hebraica "pur", que significa "sorteio". Pois este era o método usado por Haman, que era o primeiro-ministro do Rei Artaxexes da Pérsia, para escolher a data na qual ele pretendia massacrar os judeus do país.

Os eventos que levaram ao Purim foram registrados na Livro de Ester (Megilat Ester), que se tornou um dos 24 livros do Tanach para ser canonizado pelos sábios da Grande Assembléia, mesmo sem ter a palavra Deus mencionada se quer uma vez. O Livro de Ester registra uma série de eventos aparentemente não relacionados que aconteceram em um período de cerca de nove anos durante o reinado do Rei Assuero. Estes eventos coincidentes, quando vistos juntos, devem ser vistos como evidência de intervenção divina, de acordo com interpretações dos comentários Talmúdicos e outros comentários sobre o livro.

Purim sempre foi uma festa muito comemorada pelos judeus do mundo, alguns chegam a declar de que quando todos os trabalhos proféticos e hagiográficos forem esquecidos, o Livro de Ester ainda será lembrado, e, portanto, o Jejum de Purim continuará a ser observado (Talmud de Jerusalém, Tratado Megilá 1/5a; Maimônides, Mishnê Torá, Megilá).

Assim como a Festa de Hanuka, Purim tem mais um caráter nacional e cultural do que religioso, e seu status como feriado tem um nível inferior àqueles comandados sagrados pela Torá, Purim é somente considerado ponto facultativo. Sendo assim, transações comerciais e mesmo o trabalho é permitidos em Purim, apesar que em certos lugares restrições foram impostas sobre o trabalho (Shulchan Aruch, Orach Chaim, 696). Uma prece especial ("Al ha-Nissim"—"Pelos Milagres") é inserida na Amidá durante o serviço da noite, manhã e tarde, assim como é incluída no Birkat Hamazon ("Bênção após as Refeições").

Mordecai

Mordecai é um personagem bíblico que surge no Livro de Ester. O seu nome é derivado da palavra Marduque, nome do deus da cidade da Babilónia. Foram encontrados, em Nipur, textos persas com referência a um oficial dos governos de Dario e de Artaxerxes I chamado Mardukaya, possívelmente Mordecai.

Era primo de Ester e, pela morte dos pais desta, adoptou-a criando-a como filha. Por tal, mereceu a confiança e obediência de Ester, mesmo quando esta saíu de sua casa para ser rainha do rei Achash Verosh do Império Pérsa.

Na sua apresentação consta que era benjamita descendente de Jair, Simei e Quis. Ora, Quis era o pai de Saul, o primeiro rei de Israel. Este é um dado importante visto que o seu inimigo na história de Ester é Haman o agagita, ou seja, descendente de Agague (rei dos amalequitas que se opôs a Saul). Este dado quase dá a entender que a sua inimizade de alguma forma representava a inimizade entre Saul e Agague.

Mordecai ocupou uma posição de elevado destaque no governo de Achash Verosh após a execução de Haman.

A Rainha Ester

Ester (hebraico: אסתר Ester Tiberian ʾ Ester), o nome em hebraico é conhecido como Hadassah, é uma rainha do império Persa na Bíblia hebraica, a rainha de Ahasuerus (tradicionalmente identificados como Artaxerxes II), e ela foi a heroína do Livro de Ester.

O nome vem Ester a partir da palavra persa "estrela". Como resultado da intervenção de Ester e sua influência, os judeus sobreviveram o império Persa por 2400 anos. O marido de Ester, Ahasuerus foi o sucessor de Ciro, o Grande, e demonstrava misericórdia para com os Judeus da Pérsia.

Ciro já havia decretado o fim do cativeiro de Babilónia os judeus após a sua conquista da Babilônia em 539 aC.

O Rei Assuero (também conhecido como Artaxerxes) realizou 180 dias de festa em Susã para mostrar a imensa riqueza do seu reino e ao esplendor da sua glória e majestade. O Rei Assuero ordenou que sua rainha, Vasti, comparecesse perante ele e seus convidados vestindo sua coroa, para mostrar a todos sua beleza. Mas quando o atendente do rei levou a ordem a rainha Vasti, ela se recusou a vir. Furioso por causa de sua recusa a obedecer, o rei pediu um conselho a seus sábios sobre o que ele deveria fazer com ela. Por fim, todos eles surgeriram que ela deveria ser banida e seu título de rainha confiscado.

Todas as mais belas mulheres jovens do reino, em cada província, foram convocadas ao palácio real e entre elas Hadassa(Ester). Ester foi incentivada por Mordecai, seu primo e tutor. Cada uma das mulheres sofreram doze meses de tratamentos de purificação e um reginme severo no harém real, sendo levada ao rei após este período.

Quatro anos depois da Rainha Vasti ter sido executada, o Rei Ahasuerus escolheu Ester para ser sua esposa e rainha, porque ele foi cativado pela sua beleza.

Os quatro principais mandamentos do dia são:

  • Ouvir à leitura pública, geralmente na sinagoga, do Livro de Ester de noite e novamente na manhã seguinte (kriat meguilá)
  • Mandar presentes de comida para amigos (mishloach manot)
  • Dar caridade aos pobres (matanot le'evionim)
  • Comer uma refeição festiva (seudá)


Festa de Purim em Nahariyah
 





Facebook comments