Anúncio

Em nossa jornada pela terra de Israel visitamos a região de Issacar e trouxemos para você aqui este artigo e estas imagens exclusivas, Tel Yishsachar era a antiga capital desta tribo basicamente formada por nômades hebreus.
De acordo com a Bíblia Sagrada, a tribo de Issacar foi uma das doze tribos de Israel e estava localizada na parte sudeste de onde hoje é a Galiléia.

No relato das escrituras, após a conclusão da conquista de Canaã pelas tribos de Israel, Josué repartiu a terra entre as doze tribos. O território que foi determinado para esta tribo era imediatamente ao norte de de Manassés e sul de Zebulon e Neftali, que se estendia desde o rio Jordão, no leste, até à costa no oeste; esta região incluía o Vale de Yizreel também conhecido como a planície Esdraelon fértil (ver Josué 19:17-23).

A quarta sorte saiu para Issacar; aos filhos de Issacar, segundo as suas famílias.
E foi o seu termo Jizreel, e Quesulote e Suném,
E Hafaraim, e Siom, e Anaarate,
E Rabite e Quisiom, e Ebes,
E Remete, e En-Ganim, e En-Hadá, e Bete-Pazez.
E chega este termo até Tabor, e Saazima, e Bete-Semes; e vai terminar no Jordão; dezesseis cidades e as suas aldeias.
Esta é a herança da tribo dos filhos de Issacar, segundo as suas famílias; estas cidades e as suas aldeias.

Josué 19:17-23

No entanto, ao contrário do consenso acadêmico de que o livro de Josué não é uma fonte confiável de informações históricas e que o tipo de conquista que ele descreve não ocorreu, indícios arqueológicos nos últimos anos demonstram o contrário, a região foi realmente conquistada.

De acordo com o Pentateuco, a tribo era formada dos descendentes de Issacar, o nono filho de Jacó, filho de Léia, de quem recebeu o seu nome, o significado de Yishsachar é literalmente “Tem Pagamento” ou  “Home Pago” e ele expressa exatamente o ato de desespero de Léia “comprando” a oportunidade de estar com seu marido, o que gerou no nascimento de mais um filho conforme podemos ler a seguir:

Vindo, pois, Jacó à tarde do campo, saiu-lhe Lia ao encontro, e disse: A mim possuirás, esta noite, porque certamente te aluguei com as mandrágoras do meu filho. E deitou-se com ela aquela noite.
E ouviu Deus a Lia, e concebeu, e deu à luz um quinto filho.
Então disse Lia: Deus me tem dado o meu galardão, pois tenho dado minha serva ao meu marido. E chamou-lhe Issacar.

Gênesis 30:16-18

A Tribo de Issacar também aparece na profecia quando ele chamou seus filhos e proferiu o que seria deles e de seus descendentes em Gênese capítulo 49.

Issacar é jumento de fortes ossos, deitado entre dois fardos.
E viu ele que o descanso era bom, e que a terra era deliciosa e abaixou seu ombro para acarretar, e serviu debaixo de tributo.

Gênesis 49:14,15

Após ser parte do Reino de Israel por um longo período, o território de Issacar foi conquistado finalmente pelos assírios, e a tribo foi totalmente exilada, perdendo-se o seu paradeiro e perdendo continuidade na história, eles provavelmente se juntaram aos judeus durante o cativeiro na Babilônia.

Confirmando o relato bíblico, o  Tel Issacar foi habitado desde o Bronze precoce, ou seja o período dos cananeus até o final do período de ferro, conhecido como o período israelita.

Durante a pesquisa no vale de Beit Shean por N. Zuri foram recolhidos no local materiais que foram datados que incluíam peças de cerâmica, frascos com furos típicos do período cananeu precoce, vasos datados do período cananeu tardio, cerâmicas decorados com listras vermelhas do período de ferro, o período israelita I, panelas datadas do período israelita I e II.

A pesquisa arqueológica identificou cerâmica de períodos posteriores, incluindo canecas do período persa, algumas cerâmicas do período bizantino e cerâmica esmaltada do período árabe precoce, mas tudo em pouquíssima quantidade, o que demonstra que o local ficou praticamente abandonado por mais de 2000 anos.

Tel Issacar fica localizado não muito distante de Beit Shean, a grande cidade cananéia e que se tornou filistéia durante o período do ferro. Sua excelente localização junto ao riacho de Issacar e a caminho do Jordão tornou-a ideal para aqueles que lidavam com os rebanhos que era a forma preferida pelos hebreus, a região goza de grandes pastagens e até o dia de hoje é utilizada por pastores de ovelhas. Uma visita ao topo da antiga ruínas nos proporciona uma vista panorâmica do Vale do Jordão, muito semelhante a mesma visão que tinham os hebreus que moravam ali há mais de 2500 anos atrás.

0 78

Miguel Nicolaevsky

Pesquisador bíblico, escritor, fotógrafo e empresário. Vivendo a mais de 20 anos em Israel de onde dirije o portal de notícias Cafetorah.com. Palestrante em Geografia Bíblia, Exegese do Hebraico e Aramaico Bíblico, Tradutor Simultâneo e Conferencista, tudo por ELE, através dELE e dedicado para ELE.

Anúncio