Abel-meolá ou Abel-Mehola

Top Banner eTeacher

Abel-meolá é uma grande questão arqueológica, pois nenhuma das candidatas ainda pode convencer os pesquisadores de sua real localização. Abel-meolá é a cidade natal de Eliseu conforme podemos ler em 1 Reis.

“E a Jeú, filho de Ninsi, ungirás para ser rei sobre Israel; bem como a Eliseu, filho de Safate de Abel-meolá, ungirás para ser profeta em teu lugar.”

1 Reis 19:16 ALMEIDA

De acordo com o Livro de Juízes, Gideão perseguiu os midianitas "para Zererah" (Zarethan), até "a fronteira de Abel-Meholah":

“Pois, ao tocarem os trezentos as trombetas, o Senhor tornou a espada de um contra o outro, e isto em todo o arraial, e fugiram até Bete-sita, em direção de Zererá, até os limites de Abel-meolá, junto a Tabate.”

Juízes 7:22 ALMEIDA

Lá, ele atravessou o Jordão, conforme descrito em Juízes 8:4, então Abel-meholah pode ter sido um território ou uma cidade perto do Jordão, o que está bem de acordo com a localização destas ruínas que está bem em uma rampa rumo ao vale do Jordão.

Os estudiosos ofereceram inúmeras sugestões quanto à sua localização, incluindo Tell Abû Sifri, perto da junção do Wadi el-Helway e do Wadi Maliḥ, que pode preservar o nome de Meholah, até mesmo uma das cidades da era do bronze ao sul de Beth-Shean.

"ABEL-MEHOLAH", Eerdmans Dictionary of the Bible, 4.

“Quando Gideão ouviu a narração do sonho e a sua interpretação, adorou a Deus; e voltando ao arraial de Israel, disse: Levantai-vos, porque o Senhor entregou nas vossas mãos o arraial de Midiã. Então dividiu os trezentos homens em três companhias, pôs nas mãos de cada um deles trombetas, e cântaros vazios contendo tochas acesas, e disse-lhes: Olhai para mim, e fazei como eu fizer; e eis que chegando eu à extremidade do arraial, como eu fizer, assim fareis vós. Quando eu tocar a trombeta, eu e todos os que comigo estiverem, tocai também vós as trombetas ao redor de todo o arraial, e dizei: Pelo Senhor e por Gideão! Gideão, pois, e os cem homens que estavam com ele chegaram à extremidade do arraial, ao princípio da vigília do meio, havendo sido de pouco colocadas as guardas; então tocaram as trombetas e despedaçaram os cântaros que tinham nas mãos. Assim tocaram as três companhias as trombetas, despedaçaram os cântaros, segurando com as mãos esquerdas as tochas e com as direitas as trombetas para as tocarem, e clamaram: A espada do Senhor e de Gideão! E conservou-se cada um no seu lugar ao redor do arraial; então todo o exército deitou a correr e, gritando, fugiu. Pois, ao tocarem os trezentos as trombetas, o Senhor tornou a espada de um contra o outro, e isto em todo o arraial, e fugiram até Bete-sita, em direção de Zererá, até os limites de Abel-meolá, junto a Tabate.”

Juízes 7:15–25 ALMEIDA

O nome árabe da colina é Tell Abu Sifri, ou Abu Sifry - "a colina com a mesa redonda". A cidade foi povoada da Idade do Bronze Final (1300-1200 AC), e atingiu o auge no período de Bronze III e continuou a existir até o período persa.

O local foi pesquisado por Gophna e Porat (1972, site # 86), Adam Zertal (1996, site # 96) e Bar Yosef (2007) e escavado por Adam Zertal entre 1988 e 1989.

A estrada de Alon corta suas ruínas orientais, onde os restos de paredes e estruturas são visíveis. No local estão os fundamentos visíveis de quatro estruturas.

Foto: GooglePuls

eTeacher Banner Central
2 respostas
    • Diretor do Cafetorah
      Diretor do Cafetorah says:

      Quando escrevemos Almeida quer dizer que a versão da tradução é de João Ferreira de Almeida, esta é a versão mais conceituada e popular ainda vigente no Brasil. Existem outras versões como da King David de origem anglo-saxônica, ou até mesmo a versão Trinitariana. É somente para que os leitores menos distraídos saibam que em outras versões podem haver uma pequena mudança na tradução.

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *