Débora, as qualidades de uma mãe, juíza e profetiza

, ,

Poucas mulheres tiveram o privilégio de marcar a história da humanidade como aquela que conhecemos como Débora. Débora, a Juíza Israelita que foi decisiva na vitória dos Hebreus contra os Cananeus.

Seu nome em Hebraico é Devorah cujo significado talvez revele muito de seu caráter, devorar significa abelha, um pequeno inseto que tem poder para causar grandes danos aos seus inimigos ao mesmo tempo que trabalha em conjunto para a união e prosperidade de toda uma colmeia.

Debora foi uma líder destacada em Israel. Ela liderou o povo quando a nação enfrentou uma crise de ressurgimento do poder cananeu na época dos juízes. Podemos dividir claramente a história de Débora da seguinte forma:

O Chamado de Debora

Ora, Débora, profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo. Ela se assentava debaixo da palmeira de Débora, entre Ramá e Betel, na região montanhosa de Efraim; e os filhos de Israel subiam a ter com ela para julgamento.

Juízes 4:4–5 ALMEIDA

Cessaram as aldeias em Israel, cessaram; até que eu Débora, me levantei, até que eu me levantei por mãe em Israel.

Juízes 5:7 ALMEIDA

É muito importante destacar que seu marido Lapidote não aparece a não ser como referencial o que pode-nos levar a três conclusões, uma que ele era uma pessoa inativa(bem improvável), outra que ela já era viúva, e a última opção é que Lapidote não fosse uma pessoa mas sim um adjetivo.

A palavra Lapidote vem de Lapid que quer dizer Tocha, no caso lapidaste seria Tochas, o que poderia trazer um significado muito especial e muito mais amplo. Ambos os chamados que aparecem em Juízes 4:4–5 e Juízes 5:7.

Não foi uma revelação especial, um anjo que teria aparecido, mas sim resultado da sintonia dela com o Criador. E de Débora com a situação e as necessidades de seu povo, o Povo de Israel. A expressão "mãe em Israel" que é utilizada no texto têm duplo sentido. Pode ser realmente uma mãe ou uma cidade onde muitos vivem em conjunto, ou no caso de Débora em si ela provavelmente era alguém que promovia a unidade do Povo de Israel.

Débora, a Profetisa

Podemos ver as atitudes de profetiza efetuadas por Débora em três ocasiões, Juízes 4: 4, Juízes 4:7, Juízes 4:9-14

Ora, Débora, profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo. Ela se assentava debaixo da palmeira de Débora, entre Ramá e Betel, na região montanhosa de Efraim; e os filhos de Israel subiam a ter com ela para julgamento.

Juízes 4:4–5 ALMEIDA

É muito importante notar que Débora já é chamada de profetisa antes mesmo de sair para lutar contra os Cananeus. Aqui aprendemos aqui que o verdadeiro profeta ou profetisa do Senhor não se limita a proferir profecias ou julgar o povo. Esta é uma função de don muito mais amplo. Está relacionado a intercessão, a julgamento, a prática da justiça divina, encorajamento, atitude e obras que revelam o caráter de quem serve ao Senhor de todo coração.

Liderança pronta para agir

Débora poderia continuar debaixo de sua tamareira(erroneamente traduzido por palmeira em português). Ela poderia continuar em sua primeira função. Mas sua sintonia com o Eterno e com seu povo levou-a a uma atitude muito mais ampla. A de defender o seu povo contra seus inimigos.

Respondeu ela: Certamente irei contigo; porém não será tua a honra desta expedição, pois à mão de uma mulher o Senhor venderá a Sísera. Levantou-se, pois, Débora, e foi com Baraque a Quedes. Então Baraque convocou a Zebulom e a Naftali em Quedes, e subiram dez mil homens após ele; também Débora subiu com ele. Ora, Heber, um queneu, se tinha apartado dos queneus, dos filhos de Hobabe, sogro de Moisés. E tinha estendido as suas tendas até o carvalho de Zaananim, que está junto a Quedes.

Anunciaram a Sísera que Baraque, filho de Abinoão, tinha subido ao monte Tabor. Sísera, pois, ajuntou todos os seus carros, novecentos carros de ferro, e todo o povo que estava com ele, desde Harosete dos Gentios até o ribeiro de Quisom. Então disse Débora a Baraque: Levanta-te, porque este é o dia em que o Senhor entregou Sísera na tua mão; porventura o Senhor não saiu adiante de ti? Baraque, pois, desceu do monte Tabor, e dez mil homens após ele.

Juízes 4:9–14 ALMEIDA

A resposta de Deborah à ameaça cananea

Conforme já comentei antes, o texto a seguir deixa claro que a sintonia de Débora com Adonai e com o seu povo, o Povo de Israel, levou-a a agir, porém no texto a seguir aprendemos que o povo também influenciou Débora convocando-a a entoar um cântico de louvor ao Senhor.

“Onde se ouve o estrondo dos flecheiros, entre os lugares onde se tiram águas, ali falarão das justiças do Senhor, das justiças que fez às suas aldeias em Israel; então o povo do Senhor descia às portas. Desperta, desperta, Débora; desperta, desperta, entoa um cântico; levanta-te, Baraque, e leva em cativeiro os teus prisioneiros, tu, filho de Abinoão.”

Juízes 5:11–12 ALMEIDA

Aqui aprendemos que nos momentos de crise não podemos ficar apáticos, em completa inércia esperando que o vento sopre-nos para qualquer direção ou estáticos como uma rocha esperando alguém quebra-la, devemos cantar a vitória, profetizar a intervenção miraculosa de Adonai em nossas vidas.

Compartilhando a Liderança - nomeando Baraque

Mandou ela chamar a Baraque, filho de Abinoão, de Quedes-naftali, e disse-lhe: Porventura o Senhor Deus de Israel não te ordena, dizendo: Vai, e atrai gente ao monte Tabor, e toma contigo dez mil homens dos filhos de Naftali e dos filhos de Zebulom

Juízes 4:6 ALMEIDA

Infelizmente muitos de nós quando somos chamados ou fomos colocados em posições importantes pensamos que podemos levar tudo adiante sozinhos. Isto não é verdade, é sempre necessário um apoio, alguém que entenda melhor de algo que não conhecemos.

Débora conhecia muito bem o Senhor. Conhecia muito bem as necessidades e o sofrimento de seu povo. Mas não conhecia nada de um exército, então para isso, ele convoca a Baraque que não quer ir sozinho. ELE Queria garantir que indo ela Débora junto com ele, Adonai também iria, pois todos sabiam quem ela era, mas não sabiam quem Baraque era.

A melhor liderança é a que não somente comanda, mas participa

Disse-lhe Baraque: Se fores comigo, irei; porém se não fores, não irei. Respondeu ela: Certamente irei contigo; porém não será tua a honra desta expedição, pois à mão de uma mulher o Senhor venderá a Sísera. Levantou-se, pois, Débora, e foi com Baraque a Quedes. Então Baraque convocou a Zebulom e a Naftali em Quedes, e subiram dez mil homens após ele; também Débora subiu com ele.

Juízes 4:8–10 ALMEIDA

De acordo com o texto acima podemos aprender que ela acompanhou o exército na batalha. Débora se levantou de sua região no meio da Samaria e partiu para encontrar-se com Baraque na região montanhosa de Naftali, mais precisamente na Cidade de Quedes.

QUEDES está a uma distância bastante considerável para aqueles dias, mais de 100 quilômetros de onde vivia. Isto demonstra que ela não recuava mesmo diante de tantos esforços físicos como a ordem para atacar que partiu quando ela e Baraque estavam sobre o Monte Tabor. Este monte se eleva a mais de 500 metros acima do nível do mar.

Liderando na celebração da vitória

Então cantaram Débora e Baraque, filho de Abinoão, naquele dia, dizendo: Porquanto os chefes se puseram à frente em Israel, porquanto o povo se ofereceu voluntariamente, louvai ao Senhor. Ouvi, ó reis; dai ouvidos, ó príncipes! eu cantarei ao Senhor, salmodiarei ao Senhor Deus de Israel.

Juízes 5:1–3 ALMEIDA

O capítulo de Juízes 5 inteiro é um cântico de louvor dedicado ao Eterno. Adonai era o verdadeiro pelejador da batalha dos Hebreus contra os Cananeus e seu general Sísera de Haroshet dos Gentios.

O Cenário da Batalha

O local exato da Batalha não se sabe mas foi provavelmente onde era o pequeno vilarejo de Ein Dor. Ein Dor é o local onde posteriormente Saul consultou uma pitonisa, caindo em desgraça. Eindor está localizada entre o Monte Moré e o Monte Tabor e você pode conhecer um pouco mais sobre este local aqui.

Haroshet dos Gentios ficava provavelmente cerca de 10 quilômetros ao sul do local da batalha. O local mais provável da celebração da vitória teria sido onde está hoje o Altar de Josué sobre o Monte Ebal. Segundo os arqueólgos durante o tempo de Débora foi construído um primeiro altar de Josué e é a sua maior parte que vemos nos dias de hoje.

O impacto daquela vitória promovida pela coragem desta mãe, juíza e profetiza de Israel foi tão grande que o culto coletivo e público acabou sendo restaurado no meio do povo de Israel e o capítulo 5 finaliza com uma conclusão incrível:

E a terra teve sossego por quarenta anos.

Juízes 5:32 ALMEIDA

Nesse aspecto da liderança, Débora e Barak se tornaram como Moisés e Miriã. Eles lideraram o louvor e a adoração após a grande vitória que Adonai concedeu ao seu povo sobre os egípcios que buscavam exterminá-los conforme descrito em Êxodo 15: 1 a 20.

O Caráter de uma líder - Deborah

Ela era sábia, decisiva, corajosa, inspiradora e corajosa. Todas estas características podemos ver em Juízes 4: 5, 9-14; 5: 9, 15, 17. Sua confiança estava na palavra e nas promessas de Deus e ela não se recusou a repreender o povo de Deus, convocar um general de exército, percorrer grandes distâncias e fazer grandes esforços. Débora além de ser tudo isso, dava crédito a outros conforme podemos ver em Juízes 5:14, 15, 18, 19, 24-27

Espírito de Gratidão e Adoradora - Ela deu glória a Deus por todas as conquistas conforme podemos ver em Juízes 5:20, 23 Estes versículos são um reconhecimento poético de que foi Deus quem verdadeiramente lutou em favor de Israel.

Ela era a pessoa de Deus para aquela hora

Assim ó Senhor, pereçam todos os teus inimigos! Sejam, porém, os que te amam, como o sol quando se levanta na sua força. E a terra teve sossego por quarenta anos.

Juízes 5:31–32 ALMEIDA

Algo semelhante podemos aprender também com a história da Rainha Ester conforme descrito abaixo

Pois, se de todo te calares agora, de outra parte se levantarão socorro e livramento para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se não foi para tal tempo como este que chegaste ao reino?

Ester 4:14 ALMEIDA

O que podemos aprender com Débora?

Ora, creio que sem duvida alguma a maior lição que podemos aprender com Débora é que realmente não importa qual a sua condição social, seus status na sociedade, sua função, quanto de dinheiro ou recursos você dispões. Se você é mulher ou homem. O que importa é realmente onde está o seu coração, se você realmente busca ao Senhor e está disposta(o) a correr riscos e até mesmo humilhações.

Conclusão

Há um que te fará prosperar onde os fortes fracassaram. Tte fará ter forças quando os mais jovens já desistiram. Te fará ousar quando os generais temerem. Um coração pleno no Senhor sempre será ouvido por ELE e um coração pleno nELE sempre estará sensível a situação e as necessidades de seu povo, portanto Débora, Levante-se!!!

Desde Sião, Miguel Nicolaevsky, Diretor do Cafetorah

Bibliografia

  • F. Duane Lindsey, Judges, The Bible Knowledge Commentary; ed. John F. Walvoord and Roy B. Zuck; (Wheaton: Victor Books, 1985), 1:388.
  • “Deborah,” ISBE, paragraph 15875.
  • “5000-Humanity,” Bible Themes Dictionary, paragraph 123977.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *