Dieta Israelense: Posso Comer? Pode

Acredite, cientistas israelenses incluíram bolo de chocolate na dieta de quem quer emagrecer.

Depois da Dieta do Mediterrâneo, da dieta de Atkins, da Dieta de South Beach e todas aquelas torturantes listas de não toque nisso nem prove aquilo, eis que vem aí... a Dieta Israelense. E com direito a uma saborosa fatia de bolo de chocolate logo no café da manhã.

A notícia correu por sites, blogs, tweets, posts e, principalmente, pelas bocas gulosas dos amantes do bom garfo ao longo de toda a semana. É que na edição de 10 de Março de 2012, a revista científica Steroids traz um consistente estudo realizado por Daniela Jakubowicz, Oren Froy, Julio Wainstein e Mona Boaz, da Tel Aviv University, em Israel. O quarteto mais festejado da história da ciência pode até não ser indicado a nenhum Nobel, mas certamente jamais será esquecidos por aqueles não resistem a uma boa fatia de bolo de chocolate.

Isso mesmo, o bolo de chocolate está liberado para o cardápio daqueles que querem perder peso, apenas fique atento para que a porção se limite a uma fatia e que esta seja comida no café da manhã.

Os cientistas israelenses, liderados pela Dra. Daniela Jakubowicz, dizem que a inclusão da guloseima pode levar até mesmo à perda perda de peso.

Indiscutivelmente trata-se de uma revolução para os aficcionados em dietas, uma vez que a trilha sonora de suas vidas sempre foi a antiga canção do Roberto Carlos: “Será que tudo que eu gosto é ilegal, é imoral ou engorda?”

Desde que o rei do pop escreveu seus famosos versos, a lista de ilegalidades e imoralidades mudou muito, só o que parecia imutável era a lista dos vilões da alimentação. Mas isso parece estar mudando, pois os cientistas israelenses provaram que uma fatia de chocolate incluída no café da manhã, de forma equilibrada, em que estejam presentes também as proteínas e os carboidratos, pode ajudar não só a perder peso como a mantê-lo no longo prazo.

Não é preciso deixar de comer ovos e torradas, desde que acrescentemos uma fatia de bolo de chocolate, ou até mesmo um cookie, é o que recomenda a Dra. Daniela Jakubowicz, do corpo docente da Sackler Faculty of Medicine.

Jakubowicz e sua equipe dividiu clinicamente 193 obesos, adultos e não diabéticos, em dois grupos e os observou durante 32 semanas.

O primeiro grupo foi submetido a uma dieta pobre em carboidratos recebendo um café da manhã de 300 calorias. Para o segundo grupo além do café da manhã ter 600 calorias e ser rico em proteínas e carboidratos, este vinha acompanhado de uma fatia do tal bolo de chocolate.

Durante a pesquisa, ao longo do dia, os dois grupos ingeriram a mesma porção calórica – os homens consumiram 1.600 calorias por dia e mulheres 1.400. Na primeira fase do estudo, os resultados praticamente se equipararam e os voluntários perderam em média 14 quilos por pessoa.

Mas na segunda metade do estudo, os cientistas passaram a registrar diferenças significativas. Os participantes ficaram livres para a composição dos seus cardápios e aqueles que recebiam um café da manhã menor, mesmo mantendo o hábito, recuperaram em média 10 quilos por pessoa. Para surpresa dos pesquisadores, o grupo que manteve o hábito de acrescentar uma fatia de bolo ao já robusto café da manhã, perdeu mais 9 quilos e 800 gramas.

Ao final do estudo, aqueles que passaram a incorporar doces no café da manhã tinham perdido em média 18 quilos a mais por pessoas em comparação ao outro grupo.

Parece bom demais para ser verdade, mas Jakubowicz oferece várias explicações para os resultados do seu estudo. Um deles diz respeito a constatação de que comer sobremesas no período da manhã, quando o metabolismo do corpo está mais ativo, faz com que no resto do dia o corpo processe as calorias extras ingeridas. Este detalhe representou um papel fundamental nos estudos do grupo de cientistas.

Há muito tempo que os nutricionistas vem alertando para o fato de que o café da manhã é a refeição mais importante do dia, pois fornece energia, auxilia no funcionamento do cérebro e inicia o metabolismo do corpo.

O café da manhã também é a refeição que mais regula a segrelina, que é o hormônio responsável pelo aumento da fome, explicou a Dra. Jakubowicz no comunicado expedido após a conclusão das pesquisas. A obsessão de cortar bolos e doces como forma de perder peso não é a melhor opção, diz a nota. No longo prazo isso resulta num efeito contrário, com as praticantes de dietas adquirindo um vício psicológicos a estes alimentos.

Por outro lado, quando incluímos uma sobremesa na parte da manhã, há uma inibição do desejo por alimentos calóricos no resto do dia.

Portanto, brinde esta excelente descoberta dos cientistas israelenses com uma saborosa fatia de bolo de chocolate, sem peso na consciência.

Quem sabe, os resultados do estudo dos cientistas da Tel Aviv University venha a adoçar a boca – e o espírito – de todos aqueles que gratuitamente manifestam preconceito contra um povo que tanto fez pela saúde, bem estar e prazer de pessoas de qualquer tribo, raça, nação ou credo religioso.

Como dizem os judeus, LeHaim!

Visite o BLOG de Roberto Kedoshim, autor do artigo.

Banner Camisetas Cafetorah
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *