Europa contra Israel, 18 Bilhões de Dólares para Irã

Europa - A decisão da União Européia de doar US $ 18 milhões ao Irã é um grande erro, estas foram as palavra de Benjamin Netanyahu para a decisão da comunidade internacional na tentativa de estabilizar a situação econômica iraniana.

Netanyahu acrescentou: "É como uma pílula de veneno para os manifestantes iranianos. Para onde iria o dinheiro? Para os mísseis e à Guarda Revolucionária, não para os fazendeiros e motoristas de caminhão ", a acusação grave foi feita em uma entrevista coletiva em Vilna com os chefes dos estados bálticos:

O primeiro-ministro da Estônia, Maris Kokiniskis, respondeu aos comentários de Netanyahu dizendo: "A Estônia e a União Européia farão de tudo para impedir que o Irã adquira armas nucleares". O que é uma afimação vazia de conteúdo quando por outro lado bilhões de dólares servirão para massacrar qualquer oposição no Irã e alimentar o programa balístico do país mais extremista do Mundo.

A reunião dos chefes de estado foi realizada na Biblioteca Nacional da Lituânia, em Vilna. Inicialmente houve uma reunião limitada entre os primeiros ministros e depois uma reunião ampliada com a participação da comitiva. Durante as reuniões, os líderes discutiram, entre outras coisas, o fortalecimento das relações entre Israel e os países Bálticos, bem como o aumento da cooperação em vários campos. O Ministério das Relações Exteriores disse que Israel vê grande importância no desenvolvimento de laços com outro bloco de países europeus.

Netanyahu também se encontrou hoje com a presidente da Lituânia, Dalia Gribawskiite, no palácio presidencial em Vilna. Na abertura, Netanyahu disse que "esta visita não é uma visita regular para mim, é cheia de significado histórico, tanto em termos da história dos judeus aqui na Lituânia quanto em termos de minha história pessoal. Meu bisavô veio da Lituânia." Em uma reunião com o primeiro-ministro da Lituânia, Saulius Skoornialis, realizada no Gabinete do Vilnius, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu disse:. "É para mim uma grande honra de ser o primeiro primeiro-ministro israelense visita a Lituânia e quero parabenizá-lo pelas comemorações dos 100 anos de independência da Lituânia.

Israel e Lituânia

"Lituânia e Israel são parceiros naturais, partilhamos os valores mútuos de liberdade e democracia. Somos duas nações com compromisso nacional para a protecção dos direitos individuais. Lituânia enfatiza em sua soberania constituição pertence ao povo da Lituânia, mantendo uma democracia em todos os níveis, impecável. Vocês tem uma tradição muito orgulhosa, seu idioma e herança são únicas, e na sua capital histórica, devo dizer-lhe, primeiro-ministro, que nos parece muito familiar.

"Israel é o lar nacional do povo judeu e também estamos orgulhosos da nossa longa história, uma sociedade democrática estável e pluralista, temos assegurado os direitos de todos os nossos cidadãos. Somos orgulhosos de nossa língua, uma língua antiga, o Hebraico que foi reavivado dois depois de mil anos, nossas tradições e nossa capital está na Jerusalém histórica, que eu convido a você e seus colegas. A grande oportunidade que temos de enfrentar, discutimos longas discussões e vamos certamente esta noite e amanhã, é a tecnologia. Os dois países entendem que uma grande revolução está ocorrendo na economia global e na história, o futuro pertence aos novos, Israel é uma nação de inovação, a Lituânia é uma nação de inovação.

Israel é líder global em indústrias futuras, desde proteção cibernética a direção autônoma, agricultura de precisão, medicina digital, qualquer tipo de tecnologia da informação e muitos outros campos. "A Lituânia é líder global em tecnologia de laser. A Lituânia é também líder mundial no campo das ciências humanas e muitas outras coisas.

As declarações foram feitas por Benjamin Netanyahu em sua visita aos países Bálticos, e a esperança dele é que o bloqueio econômico internacional imposto pelos Estados Unidos venha a ser respeitado pela comunidade internacional, forçando o Irã a se democratizar e para de desenvolver tecnologias para destruição em massa.