Fazenda de 2.350 anos descoberta em Jerusalém

Top Banner eTeacher

A descoberta foi realizada em um sítio arqueológico, onde foi exposta uma fazenda do período dos Hasmoneus no bairro de Kiryat Yovel

De acordo com o diretor da escavação, "pouco se sabe sobre a cultura material e história do povo de Jerusalém e da paisagem que a cercava durante o IV ao III séculos AC, no período da Revolta dos Macabeus. Local exposto vai ajudar na compreensão melhor da forma em que era habitada esta área. "

Os restos de uma fazenda do período do Helenismo / Hasmoneus foram recentemente descobertos em escavações arqueológicas realizadas pela Autoridade de Antiguidades de Israel antes do trabalho de infra-estrutura ferroviária em Kiryat Yovel.

O local foram descobertos os restos de edifícios e instalações agrícolas que são, aparentemente, da ala norte da fazenda. As escavação que foram realizadas revelaram duas fases de ocupação: a primeira vez, em um data mais distante, no IV século AC, e a outra entre o II e o I século AC, e é atribuída aos dias dos governos dos Hasmoneus(Macabeus).

De acordo com Daniel Ein Mor, diretor da escavação, em nome do Antigüidades de Israel: "Até agora, apenas alguns locais foram descobertos demonstrando a fase inicial do período helenístico nesta região, que serviu a periferia agrícola da cidade de Jerusalém. Durante o tempo decorrido entre a área de ocupação da terra de Israel por Alexandre, o Grande (332 AC) até o fim do governo dos Hasmoneus no país, até quando a Judéia foi ocupada pelo general romano Pompeu (63 AC), foi dada a influência crescente da terra à cultura helenística. Pouco se sabe sobre a cultura material e história do povo de Jerusalém e da paisagem circundante a Jerusalém do IV ao III século AC (antes da revolta dos Hasmoneus Selêucida em 167 AC), e descoberta irá ajudar na construção de um modelo da comunidade na região ".

Combinando escavação de um antigo assentamento, fundações de edifícios foram entalhadas na rocha, investindo muito, e a grande produção de vinho na prensa. Segundo Ein Mor, "é provável que os moradores do local usavam o riacho de Ein Karem, que está perto, para a produção de cerâmica em quantidade. Uma grande quantidade de fragmentos de instrumentos de armazenamento foram utilizados pelos habitantes desta fazenda agrícola em sua produção, e, aparentemente em outros sites semelhantes mais tarde, fazendo parte do ambiente agrícola de Jerusalém .

A etapa posterior da pesquisa da história do site, deve ser atribuída aos dias do governo dos Hasmoneus.

Em 164 AC, Judas Macabeu conquistou Jerusalém e purificou o Templo. Após a ascensão do governo dos Hasmoneus e seu estado, um processo de expansão da cidade se iniciou, incluindo as operações de construção, produção, abastecimento de água, etc. Percebe-se que o mesmo local continuou a ser ativo durante este período, como evidenciado pelos restos de um pátio que foi descoberto, incluindo forno para pão(tabun). Neste pátio foi construído um lagar na fase antiga. Para este fim, as pessoas cobriram o chão do lagar com entulho e terra para estabelecer o piso do pátio. O solo escavado preenchia um lagar encontrado muita variedade de cerâmica - a garrafa encontrada foi provavelmente um frasco de perfume.

Outro dado interessante foi o pesos de chumbo que foi encontrado em bom estado, com um buraco para pendurar, e na parte de trás está gravado com uma letra. Peso ainda está sendo avaliado em laboratórios de manipulação da Autoridade de Antiguidades de Israel, mas parece que o sinal é gravado é o do sinal Yod(Y).

Obviamente, as escavações inda deverão continuar por muito tempo, o que vai ajudar aos arqueólogos a determinarem se realmente se tratava de uma fazenda ou de um vilarejo.

As informações foram prestadas pela Autoridade de Antiguidades de Israel.

Banner Camisetas Cafetorah
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *