Guatemala vai mudar embaixada para Jerusalém

Top Banner eTeacher

O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, disse neste domingo, 24 de Dezembro de 2017, que havia dado instruções para mover a embaixada do país centro-americano para Jerusalém, poucos dias depois que seu governo apoiou os Estados Unidos em uma votação pelo status da cidade.

Em uma breve publicação em sua conta oficial do Facebook, Morales disse que decidiu mudar a embaixada de Tel Aviv depois de conversar com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, no domingo.

O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, ESTÁ DE PARABÉNS por sua atitude de coragem e verdadeiramente ligada aos princípios morais e cristãos.

Este mês, o presidente dos EUA, Donald Trump, reconheceu Jerusalém como a capital de Israel, revogando décadas de política dos EUA e causando rebuliço no mundo árabe e os aliados ocidentais.

A comunidade internacional não reconhece a soberania israelense em toda a cidade, onde estão os locais sagrados para as religiões cristã, judaica e muçulmana.

Na quinta-feira, 128 países desafiaram Trump apoiando uma resolução não vinculativa da Assembléia Geral das Nações Unidas, pedindo que os Estados Unidos deixassem o reconhecimento de Jerusalém.

A Guatemala e a vizinha Honduras foram dois de apenas alguns países para se juntarem aos Estados Unidos e Israel ao votar contra a resolução sobre Jerusalém.

Pressão Americana

Os Estados Unidos são uma importante fonte de assistência à Guatemala e a Honduras, e Trump sugeriu que cortaria a ajuda financeira aos países que apoiaram a resolução da ONU.

Morales, um antigo comediante de televisão com uma importante base de apoio cristão conservador, no início deste ano ficou envolvido em uma amarga luta com as Nações Unidas, quando um órgão anti corrupção apoiado pela ONU na Guatemala tentou impugná-lo.

Embora Morales tenha evitado o impeachment, ele falhou na tentativa de expulsar o chefe da missão, a Comissão Internacional contra a Impunidade na Guatemala, depois de críticas das Nações Unidas, dos Estados Unidos e da União Européia. Por outro lado, ele aproveitou o ensejo para pedir a exenoração do chefe da missão da ONU no país e conseguiu. Em resumo, o desejo do povo da Guatemala de apoiar Israel foi alcançado, o desejo do Trump de que a Guatemala aprovasse a decisão foi alcançado e o desejo de Morales de se livra do indivíduo também foi alcançado.

Fonte: JPOST, The Guardian, Reuters, Arutz 7 - Foto: Pixabay

eTeacher Banner Central
1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *