Igreja de João Batista em Ein Karem

Top Banner eTeacher

Ein Karem é uma antiga vila rural onde os judeus vivem ali há milhares de anos. Após o império romano vieram para a região os cristão e mais tarde os muçulmanos. Nos dias de hoje o vilarejo é considerado uma região rural nobre nos subúrbios de Jerusalém. O ambiente pastoral, as igrejas, as sinagogas e as mesquitas neste vilarejo pluralista, tornam o ambiente muito especial.

Além disso, em Ein Karem pode-se encontrar muito boa culinária e artesanato, lojas de souvenires, muitos jardins e um excelente clima durante o ano todo.

A Igreja de Jerusalém, como nos é testemunhado num antigo lecionário conservado em língua gregoriana (séc. VII e VIII), celebra no dia 28 de agosto, a memória de Isabel em Hebraico, Elisabeth, a justa, “na cidade de Ain Karem”.

Segundo a tradição que remonta ao séc. IX, nesta localidade também teria nascido São João Batista e uma igreja foi construida em memoria dos fatos que são narrados no Evangelho de Lucas.

O Abade russo Daniel em princípios do séc. XII escreveu: “A casa de Zacarias está situada aos pés de um monte ao ocidente de Jerusalém. À casa de Zacarias chegou Maria para saudar Isabel. Naquela mesma casa nasceu João. Hoje uma igreja ocupa este lugar.

Em seu interior, a esquerda do altar central pode-se ver uma pequena gruta onde nasceu João, o Precursor.” Esta mesma igreja existe ainda hoje, não sendo jamais destruida, todavia foi transformada em estábulo pelos muçulmanos por mais de quatro séculos, até que os franciscanos, em fins do séc. XVII conseguiram tomar posse do lugar novamente.

1. Gruta do nascimento de São João Batista
2. Igreja do séc. XI ao XII
3. Capela do Mártires com Inscrições e túmulos do século V
4. Capela da lado sul (séc. VII)
5. Banho ritual do séc. I
6-7. Salões dos Cruzados (séc. XII)

As escavações feitas fora do recinto da igreja pelo Padre Saller (1941 - 42) demonstram que se encontrava dentro de uma área habitada por hebreus (com banhos rituais) desde o século I e posteriormente por pagãos (estatua de Afrodite). Na época Bizantina (séc. IV e V) se constata uma ampla zona de cemitérios cristãos ao lado das veneradas sepulturas de dois desconhecidos “Martires de Deus”, mencionados numa inscrição de um mosaico no pavimento descoberto em 1885.

Na frente destas sepulturas foram encontrados restos de uma capela pavimentada com mosaicos. Em seguida uma outra capela foi encontrada no lado sul. Todos estes elementos apesar de não terem relação direta com João Batista são testemunhos de uma antiga tradição de culto neste lugar.

“Ora, completou-se para Isabel o tempo de dar à luz, e teve um filho. Ouviram seus vizinhos e parentes que o Senhor lhe multiplicara a sua misericórdia, e se alegravam com ela. Sucedeu, pois, no oitavo dia, que vieram circuncidar o menino; e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. Respondeu, porém, sua mãe: De modo nenhum, mas será chamado João. Ao que lhe disseram: Ninguém há na tua parentela que se chame por este nome. E perguntaram por acenos ao pai como queria que se chamasse. E pedindo ele uma tabuinha, escreveu: Seu nome é João. E todos se admiraram. Imediatamente a boca se lhe abriu, e a língua se lhe soltou; louvando a Deus. Então veio temor sobre todos os seus vizinhos; e em toda a região montanhosa da Judéia foram divulgadas todas estas coisas. E todos os que delas souberam as guardavam no coração, dizendo: Que virá a ser, então, este menino? Pois a mão do Senhor estava com ele. Zacarias, seu pai, ficou cheio do Espírito Santo e profetizou, dizendo: Bendito, seja o Senhor Deus de Israel, porque visitou e remiu o seu povo, e para nós fez surgir uma salvação poderosa na casa de Davi, seu servo; assim como desde os tempos antigos tem anunciado pela boca dos seus santos profetas; para nos livrar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam; para usar de misericórdia com nossos pais, e lembrar-se do seu santo pactoe do juramento que fez a Abrão, nosso pai, de conceder-nos que, libertados da mão de nossos inimigos, o servíssemos sem temor, em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida. E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos; para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados, graças à entrenhável misericórdia do nosso Deus, pela qual nos há de visitar a aurora lá do alto, para alumiar aos que jazem nas trevas e na sombra da morte, a fim de dirigir os nossos pés no caminho da paz. Ora, o menino crescia, e se robustecia em espírito; e habitava nos desertos até o dia da sua manifestação a Israel.”

Lucas 1:57–80 ALMEIDA

Informações Para os Visitantes

Horário de abertura do Santuário:

Verão: 8hs – 12hs, 14hs 30min – 18hs

Inverno: 8hs – 12hs, 14hs 30min – 17hs

Fonte: Custódia da Terra Santa

Banner Camisetas Cafetorah
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *