Top Banner eTeacher

Durante o começo da tarde foram feitos disparos na Síria junto a fronteira de Israel, alguns deles atravessaram a fronteira levando perigo aos cidadãos de Israel que normalmente viagem para as colinas de Golã em busca de lazer e das fontes permanentes que existem ali. Por causa do incidente as Forças de Defesa de Israel responderam ao ataque exterminando tanks do exército de Assad o presidente da Síria.

Segundo os meios de comunicação, um oficial militar se referiu aos acontecimentos na fronteira com Israel, dizendo que "unidades do exército, junto com aliados, bloquearam uma grande ofensiva da Organização da Frente al-Nusra na cidade-estado de periferia al-Baath de Quneitra, causando pesadas baixas."

As Forças de Defesa de Israel atacaram atingindo diversos alvos da Força Aérea pertencentes ao regime sírio no norte do Golan na Síria, em resposta ao disparo de cerca de 10 mísseis de artilharia e morteiros que foram identificados no território israelense no Golan, Entre os alvos batidos por Israel podem ser vistos no vídeo a seguir dois tanques e uma posição de defesa.




As Forças de Defesa de Israel fizeram um protesto sério ao UNDOF (força de paz da ONU das Colinas de Golan) em resposta aos disparos.

As Forças de Defesa de Israel emitiram uma ordem para os agricultores e cidadãos que ficam em áreas abertas no vale de lágrimas e próximos a Quneitra, perto da fronteira com a Síria.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu fez uma declaração sobre aos acontecimentos na fronteira com a Síria. Netanyahu escreveu em sua conta no Twitter: "A operação IDF hoje, esclarecemos nossa política novamente - não estamos aceitaremos o gotejamento mísseis ou tiros em nossa fronteira. Vamos responder severamente a qualquer disparo em nosso território. "

Fonte: NRG, Ynet e IDF

eTeacher Banner Central