Israel em alerta na fronteira com a Síria

Top Banner eTeacher

Síria, fronteira com Israel - Após milhares de sírios buscarem abrigo junto a fronteira com o Estado de Israel nas colinas de Golan, as Forças de Defesa de Israel estão em alerta geral, tropas e carros de combates foram mobilizados para a fronteiras afim de evitar qualquer presença de exércitos estrangeiros.

Benjamin Netanyahu declarou a imprensa que está em contato direto com o Kremlin e a Casa Branca a respeito da situação na região das Colina de Golan. "O Estado de Israel não vai tolerar a presença de nenhum exército estrangeiro no Golan, nem mesmo do lado da Síria".

Mesmo assim, o Estado de Israel continua e continuará prestando ajuda humanitária aos sírios que estão junto a fronteira do país.

Enquanto isso, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse esta manhã no início da reunião de gabinete: "Continuaremos a defender nossas fronteiras, continuaremos a fornecer ajuda humanitária, mas não permitiremos a entrada em nosso território e estou em contato contínuo com o Kremlin e a Casa Branca sobre esse assunto".

Os reforços incluem tanques e baterias de vários canhões, incluindo artilharia de precisão, posicionados perto da fronteira. Reforços semelhantes foram registrados nos últimos anos nas Colinas de Golan, quando a tensão com a Síria aumentou.

Ontem, a Síria anunciou a libertação de oito cidades e aldeias na província de Dar'a, e continuou bombardeando a província com ajuda russa depois que o cessar-fogo na região entrou em colapso.

Em 19 de junho, o presidente Bashar Assad iniciou uma grande ofensiva no distrito estratégico do sul da Síria, um dos últimos redutos da oposição da Síria, perto da fronteira com a Jordânia.

No início da operação, a Síria controlava 30% da província. Agora Assad controla mais da metade, mais de 160.000 civis fugiram da província de Dar'a, uma parte deles estão junto a fronteira com Israel.

eTeacher Banner Central