Nações Desunidas e o Estado de Israel fortalecido

  1. O circo diplomático está montado e a Nações Unidas votaram ontem mais uma decisão contra o Estado de Israel, a proposta obviamente não podia ter vindo de nenhum país que não fosse árabe é claro, e tudo que queriam é esperar pelo veto óbvio dos Estados Unidos. Os Estados Unidos enviaram uma séria de pedidos de correções na proposta feita pelo Kuwait, agora vamos ver se ela vai ter algum valor real.

Já faz muito tempo que as Nações Unidas não são dignas deste nome. Em algum momento da história, por volta dos anos 70, este circo armado começou a preferir organizações terroristas a governos democráticos. Desde que figuras como Fidel Castro e Che Guevara foram recebidos com aplausos no plenário da assembléia geral da ONU, a situação só veio a piorar.

Tanto Fidel como Guevara tinham as mãos encharcadas em sangue inocentes. Eram ditadores e não agentes da liberdade como pregavam. Então, em um quadro absurdo, a ONU foi capaz de receber com aplausos o Arque-Terrorista Yasser Arafat, este também foi aplaudido e de pé.

Com a constante pressão internacional e líderes fracos e incapazes diplomaticamente, o Estado de Israel acabou cedendo a pressão e fazendo concessões aos mafiosos da Fatah e do Hamas. Hoje a situação de pois de passar por um período negro na história, parece estar se revertendo aos poucos. Benjamin Netanyahu pode ter muitos defeitos, mas ele é mais que uma raposa diplomática, ele é um leão na esfera internacional.

Felizmente todas as previsões de comentaristas internacionais e especialistas em políticas externas em Israel falharam, Israel não ficou isolado, mas está se fortalecendo na esfera diplomática e na luta contra o terrorismo. É importante salientar que se o Estado de Israel falhasse em sua política contra o terrorismo, o Mundo ocidental inteiro viria a sucumbir.

Enquanto a política barata das nações árabes continuarem a ditar a ordem de assuntos na ONU, o Mundo jamais tratará de problemas realmente sérios como o extermínio do terrorismo, a educação e a saúde nos países do terceiro Mundo e a tentativa de nações totalitárias como o Irã e a Coréia do Norte em produzir armamentos de destruição em massa.