Nicodemos quem é você?

, ,

Nicodemos quem é você? - Nicodemos é apresentado nas escrituras sagradas como parte da liderança judaica nos dias de Jesus, ele chega ao mestre com uma pergunta que muitos gostariam de fazer ao Mestre dos Mestres mas não ousaram, sua pergunta revelou que no judaísmo havia muito conhecimento e tradição humana, mas não se conhecia muito da profundidade das Escrituras Sagradas e o plano de redenção do Altíssimo para todos os que creem e invocam o seu nome.

A única fonte confiável sobre Nicodemos é realmente o Evangelho de João, no terceiro século foi escrito um livro apócrifo chamado de Evangelho de Nicodemos, porém sua fonte é pouco confiável, portanto nos deteremos tão somente ao fiel relato bíblico.

Em nossa explanação queremos entender um pouco mais sobre a pessoa de Nicodemos e aprendermos com o relato bíblico a profundidade das palavras do Mestre Yeshua, o Messias de Adonai.

“Ora, havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele. Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode ser isto? Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel, e não entendes estas coisas? Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e não aceitais o nosso testemunho! Se vos falei de coisas terrestres, e não credes, como crereis, se vos falar das celestiais? Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem. E como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E o julgamento é este: A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que seja manifesto que as suas obras são feitas em Deus.”

(John 3:1–21 ALMEIDA)

Podemos perceber que de forma notável, a primeira resposta do Mestre Yeshua foi dada para Nicodemos mesmo sem este ter feito pergunta alguma. Yeshua antecipa ao Rabino Nicodemos e o responde sobre uma questão crucial para a vida dele, o Novo Nascimento. O que mais me assombra no texto é que Nicodemos não compreende quem é Yeshua, ele continua conversando e iniciou uma séria de perguntas desnecessária caso prestasse bastante atenção nas palavras do Mestre Yeshua. Como pode ser que Yeshua respondeu a Nicodemos mesmo sem este ter feito pergunta alguma? A resposta é simples, Yeshua, como revelação carnal do Deus Único retém os poderes de onisciência existentes somente no Eterno, Yeshua responde a uma pergunta que havia no coração de Nicodemos, esta não é uma pergunta comum, é uma pergunta que era questionada entre os judeus, está relacionada ao batismo de João, ao ritual de purificação e a santificação para servir ao Eterno. Esta pergunta talvez tenha torturado o coração de Nicodemos por décadas e agora, diante do Mestre Yeshua ele nem mesmo foi capaz de perceber que a pergunta ainda estava em seu coração quando o Mestre começou a lhe responder.

“Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

(John 3:3 ALMEIDA)

Nicodemus foi parte do processo de reconhecimento de que  Yeshua, a quem ele conheceu pessoalmente, realmente morreu na cruz, ele trouxe as especiarias e o bálsamo afim de prepará-lo para a sepultura e acompanhou José de Arimatéia neste processo. Creio pelo contexto que ele também veio a ser peça fundamental para o reconhecimento de que o corpo do Mestre Yeshua não foi roubado, mas ressuscitou.

“Depois disto, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, embora oculto por medo dos judeus, rogou a Pilatos que lhe permitisse tirar o corpo de Jesus; e Pilatos lho permitiu. Então foi e o tirou. E Nicodemos, aquele que anteriormente viera ter com Jesus de noite, foi também, levando cerca de cem libras duma mistura de mirra e aloés. Tomaram, pois, o corpo de Jesus, e o envolveram em panos de linho com as especiarias, como os judeus costumavam fazer na preparação para a sepultura. No lugar onde Jesus foi crucificado havia um jardim, e nesse jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda havia sido posto. Ali, pois, por ser a vespera do sábado dos judeus, e por estar perto aquele sepulcro, puseram a Jesus.”

(John 19:38–42 ALMEIDA)

Nicodemos é um nome grego que significa "conquistador do povo". Ele é mencionado apenas no Quarto Evangelho, onde ele é descrito como fariseu e governante dos judeus (ou seja, um membro do Sinédrio) que visitou Jesus de noite (Jo 3: 1-21). Parece ter sido um homem sincero atraído pelo caráter e ensinamento de Jesus, mas com medo de permitir que esse interesse seja conhecido por seus colegas fariseus. Ele não conseguia entender as metáforas espirituais usadas pelo Mestre Yeshua.

Nicodemos também foi mencionado novamente em João 7: 50-52, onde ele mostrou mais coragem, protestando publicamente contra a condenação de Yeshua sem haver nenhuma audiência justa.

“Nicodemos, um deles, que antes fora ter com Jesus, perguntou-lhes: A nossa lei, porventura, julga um homem sem primeiro ouvi-lo e ter conhecimento do que ele faz? Responderam-lhe eles: és tu também da Galiléia? Examina e vê que da Galiléia não surge profeta.”

(John 7:50–52 ALMEIDA)

Não se sabe mais nada dele apesar de um grande número de lendas (por exemplo, no evangelho apócrifo de Nicodemos). Sua identificação com o rico e generoso Naqdimon(Nicodemos) ben-Gorion do Talmud é incerto, pois não se sabe se tratar da mesma pessoa. Creio que a dolorosa lição de Nicodemos é uma lição que devemos aprender antes que seja tarde demais. Nascer de Novo só é possível quando morremos para o Mundo, para o Pecado, para nós mesmos, negando-nos o direito de governar nossas vidas e permitindo que Adonai se assente no trono de nossas vidas. Nicodemos tinha aparentemente tudo, ele era rico de acordo com o peso das especiarias e bálsamo que trouxe para preparar o corpo do Mestre Yeshua. Ele tinha uma posição muito elevada entre os judeus, estando presente no Sinédrio. Ele era considerado Mestre da Lei, mas o principal lhe faltava, um relacionamento pessoal com o Criador, e este era o motivo pelo qual ele entendia as Escrituras Sagradas somente no antro material e superficial. Agora, fica aqui o desafio, o arrependimento sincero de governarmos nossas vidas, de nossos pecados, confessarmos que aceitamos o sangue expiatório derramado por Yeshua, e  e pedirmos ao Eterno que desde agora, ELE reine em nossas vidas, nos concedendo seu Espírito Santo para nos capacitar a vivermos nELE, por ELE e para ELE.

Desde Sião,

Miguel Nicolaevsky

2 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *