O Último Profeta Judaico: Se quiserem isto não será uma lenda…

Top Banner eTeacher

Quem vive em Israel sabe bem do que estou falando, se trata nada menos do que Theodor Herzl, foi um jornalista judeu austro-húngaro que se tornou fundador do moderno Sionismo político.

Hoje, mais de 100 anos após a morte deste homem, ele foi verdadeiramente um profeta moderno. Ele escreveu, ensinou e incentivou o seu povo a criar um estado independente para o Povo Judeu. Após 1900 anos de diáspora judaica, Benjamin Zeev Theodor Herzl foi o homem que Adonai levantou para despertar o seu povo para uma nova era, seus artigos e livros revolucionaram as comunidades judaicas mundo a fora e foram a fagulha que puseram fogo na palha seca do judaísmo rabínico.

Herzl não foi movido por sentimentos patriotas como muitos pensam, ele não estava preocupado com um sionismo, pois naquele tempo este termo não significava absolutamente nada. Tudo o que ele significa é por causa de Herzl. Theodor Herzl não era santo, ele era muito semelhante aos profetas do Velho Testamento, o Tanach, cheio de conflitos, defeitos, medos e problemas, mas bem como seus antecedentes, ele estava movido de compaixão pela terrível situação que seu povo se encontrava.

No final do Século XIX os judeus estavam sendo cada vez mais isolados, cada vez mais vítimas de ataques, vivendo em verdadeiros guetos. Theodor Herzl chegou a cogitar a conversão em massa dos judeus para poupá-los das crueldades. Herzl também chegou a cogitar a criação de um Estado Judaico em terras que seriam cedidas pelo governo de Uganda. Mas quando todos se contagiaram com as crescentes ondas de imigração, ele mesmo se rendeu a idéia da criação de uma pátria judaica na antiga Terra de Israel.

O Último Profeta Judaico - O segredo deHerzl era a compaixão

Não tenho dúvidas alguma que o grande segredo de Theodor Herzl era a compaixão, ele realmente se identificava com seu povo, e a despeito das críticas reuniu forças para mudar esta situação.

Theodor Herzl foi um verdadeiro profeta judeu moderno, ele não se calava nas injustiças sociais, ele pediu ajuda aos grande impérios, ele usou a imprensa, em fim, pôs em risco ser ridicularizado, excluído, isolado e banido, mas não recuou.

Theodor Herzl é o autor de uma das frases mais conhecidas em Israel, e ela representa a revolução silenciosa que estava ocorrendo no meio do Povo de Israel:

"Se quiserem isto não será uma lenda..."

Ou seja, se realmente o povo judeu quisesse isto não seria uma lenda, um sonho do passado, uma pátria judaica esquecida que seria apenas parte de uma história distante. Se realmente quisessem, o Povo de Israel poderia se levantar das cinzas, voltar a sua Terra, re-construir o país assolado, e reviver como nação. E foi exatamente isso que aconteceu com a Proclamação de Independência do Estado de Israel em 14 de Maio de 1948.

Uma vida difícil para ele e seus filhos

Os filhos de Herzl não tiveram uma vida fácil. Sua filha mais velha, Pauline, nasceu em 29 de Março de 1890, e morreu como resultado da ingestão excessiva de analgésicos em Bordeaux, na idade de 40 anos, em 8 de Setembro de 1930. O seu segundo filho, Hans, nasceu em 10 de Junho de 1891, se converteu ao cristianismo e depois se converteu de volta ao judaísmo.

Ele ganhou a vida traduzindo. Quando ele ouviu sobre a morte de sua irmã, viajou para Bordeaux e se suicidou em 15 de setembro de 1930.

A terceira filha, Trude, nasceu em 20 de maio de 1893, foi a única de seus filhos que constituiu uma família. Ela era casada com o empresário Richard Neuman e deu à luz ao único neto de Herzl, Stephan Theodor Neumann (Norman), que serviu como um oficial do Corpo de Artilharia do Exército britânico. Ele cometeu suicídio depois de saber da morte de seus pais no Holocausto. Após a morte de sua irmã Pauline e seu irmão Hans, Stephan ficou doente, uma doença mental herdada de sua mãe, depois ficou louca e  internada em uma instituição.

Em 19 de setembro de 2006, depois de uma cerimônia oficial, os ossos de Hans e Paulina foram retirados do cemitério judaico em Bordeaux e no dia seguinte foram enterrados no monte Herzl ao lado do túmulo de seu pai, onde os pais e a irmã de Herzl foram também enterrados. Entre seus túmulos há um monumento em memória da segunda filha de Herzl, Trude, que pereceu no Holocausto.

Em 5 de dezembro de 2007, o único neto de Herzl, Stefan Theodore Norman, também foi levado para a sepultura naquela no Monte Herzl em Jerusalém, seu corpo foi trazido de Washington.

Fazer diferença em sua geração

Cada um de nós pode fazer diferença em nossa geração, os passos não são mágicos, eles exigem trabalho e perseverança. A vida de Herzl é um excelente exemplo para aqueles que pensam que nada pode ser feito. Adonai nos convoca a sermos Sal da Terra e Luz do Mundo, Ele não nos prometeu que seria fácil, mas nos prometeu que venceríamos e que ELE sempre estará conosco:

Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens.

Mateus 5:13

Se salgamos, ou seja, fazemos diferença, nos tornamos úteis e cumprimos o propósito para o qual fomos criados, para o louvor e a glória de Adonai, porém, se não o fazemos, somos pisados e lançados fora. Nossa vida se tornará vazia e sem sabor, não faremos diferença alguma quando partirmos.

Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

João 16:33

Yeshua nos ensina que mesmo o preço de viver uma vida em seus propósitos seja aparentemente caro, nós teremos PAZ, a verdadeira PAZ. Pois ELE venceu o Mundo.

Tome hoje decisão uma decisão pessoal, siga o modelo de Yeshua através da fé, invista sua vida nos propósitos do Altíssimo, confie nELE e o mais ELE fará.

Desde Sião,

Miguel Nicolaevsky, Israel.

eTeacher Banner Central