Palestino foi condenado à prisão perpétua por assassinato de Dafna Meir, mãe de 6

O palestino que tinha somente 16 anos no momento do assassinato, foi condenado nesta quarta-feira por um tribunal militar da Cisjordânia que também ordenou que ele pagasse quase US $ 200 mil à família em compensação. O tribunal também recomendou que as autoridades de ISRAEL impeçam a liberação antecipada devido à natureza excessivamente cruel do crime.

Ele foi preso dois dias depois do assassinato em Otniel, em 17 de janeiro de 2016, e confessou o assassinato durante um interrogatório, disse o Serviço de Segurança Nacional – Shin Bet no momento de sua prisão. Ele foi indiciado em fevereiro e condenado em maio por assassinato e posse ilegal de uma arma.

Dafna Meir, de 38 anos, foi esfaqueada até a morte na entrada de sua casa enquanto lutava contra seu agressor no que se acredita ter sido uma tentativa de salvar três de seus filhos pequenos que estavam dentro casa. Ela era mãe de quatro filhos e mãe adotiva de outros dois filhos pequenos. Sua filha de 17 anos foi capaz de dar aos agentes de segurança uma descrição do assassino, que deixou a faca no local e fugiu depois que ele foi incapaz de remover a faca do corpo de Meir.

O adolescente assistiu a transmissões de televisão palestinas que incitaram contra Israel e disseram que Israel estava “matando jovens palestinos” antes de ele ter cometido o crime, disse o Shin Bet.

O adolescente voltou para casa depois do assassinato e passou a noite com sua família assistindo a um filme como se nada tivesse acontecido, de acordo com a acusação.

1 responder
  1. josé
    josé says:

    Oi Gente, estou fazendo uma visitinha por aqui.
    Gostei bastante do site, vou ver se acompanho toda semana suas postagens
    Gosto muito desse tipo de conteúdo um Abraço 🙂

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *