Trégua Israel e Hamas está se dissolvendo

Banner CD Desperta, Thais Schucman

Após o grupo terrorista do Hamas violar dezenas de vezes a trégua entre Gaza e Israel, enviando milhares de pessoas para protestos violentos na Faixa de Gaza, tudo indica que estamos no final desta falsa trégua, Hamas disparou míssil contra Israel e a resposta não tardou.

Caças da Força Aérea de Israel atacaram uma infra-estrutura subterrânea do Hamas pouco antes da meia-noite no norte da Faixa de Gaza após o lançamento de foguetes contra a vizinhança de Gaza. "Israel continua a realizar sua campanha contra manifestantes "não-violentos", intencionalmente matando-os a sangue frio e bombardeando as posições de resistência", disse o porta-voz do Hamas, referindo-se à morte de uma palestina de 43 anos. Não trará segurança ao país e terá conseqüências e implicações completas. "

As Forças de Defesa de Israel disseram que a Força Aérea atacou duas infraestruturas subterrâneas pertencentes à organização terrorista do Hamas no norte da Faixa de Gaza, em resposta ao lançamento de mísseis desde a Faixa de Gaza contra o território israelense no início da noite.

O foguete, que foi disparado várias horas antes, explodiu em uma área aberta no Conselho Regional de Sdot Negev. O lugar da queda foi localizado. Ninguém foi ferido ou danificado. A IDF disse que "o Hamas é responsável pelo que está acontecendo na Faixa de Gaza".

Uma fonte do exército observou que "o Hamas não vai mais ficar atirando gotas - está derramando o balde com a água. Os tumultos em cima do muro estão crescendo de semana para semana e o disparo de foguetes é sentido nas comunidades vizinhas ".

"Acredito que um confronto com o Hamas é inevitável", disse a fonte. "Outra rodada de lutas é uma questão de tempo, e não muito tempo."

Esta é a primeira vez que oficiais das Forças de Defesa de Israel estão admitindo que o cessar fogo com o Hamas que era esperado para pelo menos 10 meses, está ruindo em algumas semanas.

Segundo as Forças de Defesa de Israel, mais de 10.000 palestinos violaram a ordem e protestaram violentamente em vários locais ao longo do perímetro, utilizando-se de explosivos e granadas, além de atirar pedras e queimar pneus, isto é o que o grupo terrorista do Hamas chama de protestos "não violentos".

Nas duas últimas semanas houve um aumento na violência nas manifestações de sexta-feira no marco da Marcha de Retorno, junto com o afrouxamento da restrição exercida pelas forças de segurança do Hamas contra os manifestantes. O aumento no nível de violência se refletiu no lançamento de cargas explosivas contra as soldados da IDF em vários locais e nas tentativas de romper a cerca da fronteira.

Depósitos de Armas

Bem, vamos ao que realmente interessa, o que então as Forças de Defesa de Israel destruíram? Não poderia ser diferente, foram destruídos dois depósitos de armamentos pesados do Hamas.

Os alvos revelam que Hamas não quer e nunca quis trégua, ele só queria comprar tempo para atacar Israel, e parece que já chegou a hora.

Fonte e Foto: Porta-voz da IDF